Oficina de Música em Curitiba

34ª Oficina de Música terá extensa programação e novidades

Publicado por Guia Amo Curitiba em 22/12/2015 às 00h01

Oficina

A 34ª Oficina de Música de Curitiba terá uma extensa programação artística, com cerca de 80 eventos, entre concertos, palestras, lançamentos de livros, workshops e exibição de filmes. Em 20 dias, o público terá inúmeras opções de espetáculos de música erudita e popular, ocupando espaços como Teatro Guaíra, Teatro do Paiol, Capela Santa Maria, Teatro da Reitoria da UFPR e Sesc Paço da Liberdade. A programação completa da Oficina de Música está no site www.oficinademusica.org.br

Uma das novidades deste ano serão as aulas inaugurais em cada uma das fases. No dia 7 de janeiro às 10h30 acontece a mesa “Novos desafios e paradigmas na Gestão de Instituições Musicais no Brasil”, com participação de gestores como Paulo Zuben da EMESP e da pesquisadora Claudia Toni. A mediação deste encontro será de Nelson Kunze, editor da Revista Concerto. Já na fase MPB no dia 17 às 14h30, sob o tema ”Os Caminhos do Financiamento à Música no Brasil”, representantes do Ministério da Cultura, Funarte e do Conselho Nacional de Políticas Culturais apresentam suas ideias.

Outras mesas acontecem com os temas da história da música em Curitiba e a sobre formação na área musical no Paraná. Estão previstos também uma série de encontros no projeto Diálogos Sonoros, em parceria com o SESC – Paço da Liberdade e uma programação especial de filmes na Cinemateca de Curitiba.

A programação artística acontece paralelamente aos 112 cursos, que atraem estudantes e professores de música de todo o Brasil e de mais 12 países. O concerto e cerimônia de abertura será realizado no dia 7 de janeiro, às 20h30, com a Camerata Antiqua de Curitiba, no Auditório Bento Munhoz da Rocha Netto (Guairão).

Destaques - Sob a regência de Claudio Cruz, e solos do violinista Antônio Menezes, e dos cantores Luisa Fávero, Ariadne Oliveira, Alexandre Mousquer e Cláudio de Biaggi, a Camerata apresenta um programa de obras de Wolfgang Amadeus Mozart e Joseph Haydn.

O concerto de abertura dá o tom da sequência de espetáculos programados para a fase erudita, que se estende até 16 de janeiro. Grande ênfase para Rodolfo Richter apresentando ‘A música francesa na corte do Rei Sol’; concerto solo de Antônio Menezes; concerto do Coro da Camerata Antiqua de Curitiba com Orquestra á Base de Sopro de Curitiba; Quarteto Carlos Gomes convida Antônio Meneses, Bruno Giuranna e Momoka Yano; solistas da PUC PR sob a direção artística de Péricles Varella Gomes, entre outras.

O encerramento da fase Erudita, dia 16 de janeiro, às 20h30, no Guairão reserva concerto com a regência de Claudio Cruz e Mara Campos, a Orquestra Sinfônica e o Coro da 34ª Oficina de Música de Curitiba executando a obra de excelência de Carl Orff, ‘Carmina Burana’.

Gastronomia e ingresso rápido - A Capela Santa Maria terá um destaque especial nesta edição da Oficina de Música. Além de receber durante segunda fase uma programação musical especial ao meio-dia, o pátio da Capela abrigará uma série de eventos como: feira gastronômica, cursos de jardinagem e de conscientização ambiental e apresentações diferenciadas ao longo do dia. “O pátio é um espaço pouco utilizado pelo público curitibano. Manter uma programação em pleno centro da cidade durante 9 dias será algo positivo para quem trabalha ou mora na região. Queremos que as pessoas se programem para almoçar e escutar boa música”, ressalta Marino Galvão Jr, presidente do ICAC.

Novidade também é a parceria com a Ingresso Rápido, que irá garantir maior comodidade na aquisição de ingressos. Além de ser vendidos antecipadamente na bilheteria da Capela Santa Maria, o site ou aplicativo da ingresso rápido também estarão funcionando, apenas os concertos que acontecem no Teatro Guaira serão vendidos exclusivamente pela disk-ingresso. “É outra vantagem para quem quer se programar e pagar com cartão, pois o aplicativo permite um acesso rápido e cômodo ao usuário”, concluí Marino Galvão Jr.
 

MPB – No dia 20 de janeiro, a música erudita abre espaço para a música popular brasileira. A segunda fase da 34ª Oficina começa no dia 17 de janeiro, com a apresentação da Orquestra À Base de Corda, sob a regência de João Egashira e a participação especial do Pife Muderno, grupo fundado por Carlos Malta.

Outros shows marcam a segunda fase, como as músicas cabo-verdianas do Trio Sodade, Orquestra À Base de Sopro tocando Pixinguinha, o grupo de Buenos Aires Dura Tierra, Duo Paulo Bellinati e Marco Pereira, Renato Braz e Maogani apresentando seu novo disco ‘Canela’, Thaís Morell, Luiz Pié e Quarteto e a sueca Miriam Aida. A Oficina de MPB encerra com o show do Yamandu Costa com Naná Vasconcelos, dois músicos que vem a Oficina pela primeira vez.

Atrações diversas também estão previstas, como palco na Boca Maldita, dia 23, com diversas participações, entre elas a Banda Gentileza e Blindagem; um ‘Grande Baile da Oficina’, no Calamengau; Feira do Vinil no Memorial de Curitiba; feira gastronômica com diversas atrações no pátio da Capela Santa Maria e apresentações em horários diferentes, como ao meio-dia e no happy hour.


Fonte: fundacaoculturaldecuritiba.com.br

Categoria: Oficina de Música em Curitiba, Oficinas, Variedades
Comentários (0)

Feria de Vinil dia 18/01

Publicado por Amo Curitiba em 15/01/2015 às 21h35

 

O Memorial de Curitiba recebe neste domingo (18) a 1ª Feira do Vinil em parceria com a FCC. Já foram confirmados vários expositores, de diferentes lugares do Brasil, que somarão milhares de LP's, de todos os gêneros e preços, além de artigos de música no geral.

Além disso acontecem outras duas atrações: a exibição do documentário "Todo Roqueiro é Gente Fina - História da Banda A Chave", às 11h30, e um show de tributo à banda, às 13h30.

Ingresso: gratuito

Data(s): 18/01/2015

Horário(s): 9h às 15h

Público Dirigido: não

Espaço Cultural: Memorial de Curitiba

Endereço: 
Rua Claudino dos Santos, 79 - Centro

Contato: 
(41) 3321-3313
memoriais@fcc.curitiba.pr.gov.br

Categoria: Oficina de Música em Curitiba
Comentários (0)

Quarteto Carlos Gomes tem Antonio Meneses como solista

Publicado por Amo Curitiba em 15/01/2015 às 12h05

Um dos concertos mais esperados da programação artística da primeira fase da 33ª Oficina de Música de Curitiba acontece às 20h30 desta quinta-feira (15), no Guairinha (Auditório Salvador de Ferrante). “Quarteto Carlos Gomes convida Antonio Meneses” é o espetáculo que reúne duas das maiores expressões musicais do Brasil.

O celebrado violoncelista pernambucano Antonio Meneses junta-se à sonoridade consagrada do Quarteto Carlos Gomes, que conquistou a crítica especializada pela paixão com que abraça a música de câmara, para executar as obras “Quinteto em Dó Maior Op. 163 D.956”, de Franz Schubert (1797 – 1828), e “Quinteto para viola em Sol Menor, K 516”, de Wolfgang Amadeus Mozart (1756 – 1791). O concerto também tem a participação da violista norte-americana Jennifer Stumm, que integra o corpo docente da Oficina de Música.

Carreira brilhante – Verdadeiro fenômeno da música clássica mundial, Antonio Meneses é um dos poucos brasileiros que pertencem de fato ao grupo estelar dessa área. Nascido em 1957, em Recife (PE), Antonio Meneses passou a viver no Rio de Janeiro ainda bebê, porque seu pai, o trompetista João Jerônimo de Meneses, foi convidado a integrar o elenco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Com seis anos de idade começou os estudos de violoncelo, vencendo vários concursos, entre eles a prova para solista da Orquestra Sinfônica Brasileira. Aos 17 anos foi estudar na Alemanha, onde frequentou a Escola Superior de Música de Dusseldorf e depois seguiu para Stuttgart, sendo que em 1977 obteve o primeiro lugar, por unanimidade, no Concurso Internacional de Munique, competindo com 40 candidatos.

Em 1982 venceu o Concurso Tchaikovsky de Moscou (Rússia) e iniciou uma carreira brilhante. Gravou com o maestro austríaco Herbert von Karajan, um dos maiores regentes do século 20, e a Orquestra Filarmônica de Berlim. Os registros da peça “Don Quixote”, de Richard Strauss, e do “Concerto Duplo”, de Johannes Brahms (que contou também com a violinista Anne-Sophie Mutter), feitos com Karajan, são itens obrigatórios em discotecas de música clássica. Em 1997 gravou o CD “Preludiando”, com clássicos do choro e músicas de sua autoria.

Apresenta-se regularmente com as mais importantes orquestras do mundo como a Filarmônica de Berlim, Sinfônica de Londres, Sinfônica da BBC, Orquestra do Concertgebouw de Amsterdam, Sinfônica de Viena, Filarmônica Tcheca, Filarmônica de Moscou, Filarmônica de São Petersburgo, Filarmônica de Israel, Orchestre de la Suisse Romande, Orquestra da Rádio da Baviera, Filarmônica de Nova Iorque, National Symphony Orchestra (Washington D.C.) e a Sinfônica NHK de Tóquio.

Com extensa discografia, foi membro do Beaux-Arts Trio, tendo cooperado com os quartetos Emerson, Vermeer, Amati e Carmina. Além de sua agenda de concertos, Antonio Meneses orienta cursos de aperfeiçoamento na Europa, nas Américas e no Japão. Em outubro de 2007, assumiu a posição de professor de violoncelo no Conservatório de Berna (Suíça). Antonio Meneses toca um violoncelo de Alessandro Gagliano, feito em Nápoles (Itália), em 1730.

O Quarteto – O Quarteto Carlos Gomes é formado pelos melhores solistas de cordas do país: o violinista e maestro Cláudio Cruz, atual diretor artístico da Oficina de Música de Curitiba e spalla por 20 anos da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, regente da Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo e vencedor do prêmio Grammy Awards; Adonhiran Reis, spalla da Orquestra Sinfônica da UFRJ, professor do Conservatório Brasileiro de Música e ex-spalla da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto; Gabriel Marin, violista da Orquestra Sinfônica da USP e por muitos anos primeira viola da Orquestra Sinfônica Brasileira; e Alceu Reis, que como primeiro violoncelo liderou as orquestras do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Sinfônica do Estado de São Paulo e Sinfônica Brasileira, além de vencer o prêmio Grammy Awards.

Um dos destaques do Festival Sesc de Música de Câmara, realizado em São Paulo, entre novembro e dezembro, o Quarteto Carlos Gomes revela o entrosamento dos instrumentistas, conquistado com exaustivos ensaios. Todos os integrantes do quarteto atuam como professores da Oficina de Música 2015.

Encerramento – O público ainda terá mais uma oportunidade de conferir a performance de Antonio Meneses. O violoncelista que gravou com o maestro austríaco Herbert von Karajan, um dos maiores regentes do século 20, e a Orquestra Filarmônica de Berlim, será solista do concerto de encerramento da fase de Música Erudita e Música Antiga da Oficina de Música de Curitiba 2015.
O espetáculo também acontece no Auditório Bento Munhoz da Rocha Netto, às 20h30 do dia 17 de janeiro, com a Orquestra Sinfônica e Coro da 33ª Oficina de Música de Curitiba, tendo como regentes Cláudio Cruz e Mara Campos, respectivamente. No repertório estão o “Concerto para Orquestra e violoncelo em Mi menor Op. 85”, de Edward Elgar (1857 – 1934), e “Floresta do Amazonas” (para orquestra e coro), de Heitor Villa-Lobos (1887 – 1959).

Apoios – Realizada pela Prefeitura Municipal e Fundação Cultural de Curitiba, por meio do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (ICAC), a Oficina de Música 2015 tem como principal patrocinadora a própria Prefeitura, além de participação da Copel e da Caixa. São apoiadores master a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). 
Em 2015, os principais parceiros da Oficina de Música de Curitiba são o Centro Cultural Teatro Guaíra, Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo, Consulado Geral da França em São Paulo, Consulado Geral da República da Polônia em Curitiba, Curitiba Hostel, Família Farinha, E-Paraná, Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap), Faculdade de Artes do Paraná (FAP), Instituto Goethe de Curitiba, Secretaria de Estado da Cultura, SESC da Esquina e Paço da Liberdade, Universidade Federal do Paraná (UFPR)/Pró-Reitoria de Extensão e Cultura.

Serviço:
33ª Oficina de Música de Curitiba
“Quarteto Carlos Gomes convida Antonio Meneses”
Local: Auditório Salvador de Ferrante – Guairinha. 
Data e horário: 15 de janeiro de 2015 (quinta-feira), às 20h30
Ingressos a R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada) – Atenção: será cobrada uma taxa adicional de mais R$ 6 pelo Disk ingresso (http://www.diskingressos.com.br/evento/2596)

Mais informações sobre a 33ª Oficina de Música de Curitiba nos sites: 
www.oficinademusica.org.br
www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br
Fotografias estão disponíveis no endereço:
http://www.flickr.com/photos/fundacaoculturaldecuritiba

 

Fonte: http://www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br/

Categoria: Oficina de Música em Curitiba
Comentários (0)

left show tsN fwR fsN|left tsN fwR|left show fwR tsN bsd b01s|bnull||image-wrap|news c05|fsN normalcase tsN fwR bsd b01|b01 c05 bsd|login news normalcase c05 fwB|tsN normalcase fwR bsd b01|normalcase fwR c05|content-inner||